06 dezembro 2012

Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James

Um livro que todo mundo, em sua maioria mulheres, está lendo e comentando sobre seu tema diferenciado. Eu como sou uma pessoa extremamente curiosa, não pude deixar de ler esse livro, então semana passada pedi emprestado para a minha amiga.

Autora: E. L. James
Editora: Intrinseca
Páginas: 480
Nota: 2 / 5 estrelas

Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seu próprios termos... 

Anastasia, Srta. Steele ou apenas Ana, é uma garota de 21 anos que vai entrevistar o empresário Christian Gray no lugar de sua amiga Kate, já que ela está passando mal. Ao chegar no escritório do empresário, Ana não faz a mínima ideia de quem ele é ou o que faz, apenas possui umas perguntas que a Kate pediu que fizesse. Logo ao conhecer ele, Ana leva um tombão em sua frente, já mostrando o seu lado desastrado. O Sr. Gray, muito simpático, a ajuda e então começa a entrevista que vai ficando tensa por causa de algumas perguntas muito pessoais que Kate mandou Ana fazer e pela a personalidade de Christian, um maníaco por controle.
- Até a próxima, Srta. Steele. - E a frase soa como um desafio, ou uma ameaça, não sei bem o quê.
Franzo a testa. Quando nos veríamos de novo? Aperto a mão dele mais uma vez, impressionada com o fato de aquela corrente entre nós continuar presente. Devem ser meus nervos.
Após isso, eles acabam se reencontrando no lugar de trabalho de Ana, e combinam de tirar umas fotos dele para o editorial, que Kate reclamou tanto que precisava. Assim eles se encontram de novo no hotel em que está hospedado, e com isso ele a chama para tomar um café. Ana basicamente cai aos pés dele, ela faz um super papelão ao cair na calçada e quando percebeu estava nos braços de Christian, e sem percebeu começou a se aproximar para beijá-lo. Ele dá um super fora nela e ela sai correndo com a maior vergonha.
Só quero ir embora. Todas as minhas esperanças vagas e desarticuladas foram destruídas. Ele não me quer. No que eu estava pensando?, eu me repreendo. O que Christian Grey ia querer com você?
Porém Christian vai atrás dela, e ela se entrega totalmente à ele, por estar super apaixonada. Então é quando descobre que ele é um dominador, "gosta de machucar" para se satisfazer. Ana que é totalmente inexperiente acaba entrando nesse mundo bem diferente do que ela imaginava, e precisa assinar um documento com o que pode e não pode fazer, ela é apenas a submissa. Porém Christian releva várias coisas para ela, por ele não conseguir perde-la. De uma certa forma era a primeira vez para ambos.
- Você sabe, Anastasia, este foi um fim de semana de primeira vezes para mim também. - diz baixinho.
Vou começar a falar sobre os aspectos do livro, páginas amareladas, o tamanho da letra é ótimo, porém os capítulos são gigantes, o que me deixou muito estressada. E. L. James, a escritora, se inspirou em Crepúsculo para criar essa história. É como se fosse o Crepúsculo picante, pois tem partes que me lembrava muito Bella e o Edward. Uma parte em especial, em que a Ana vai visitar sua mãe na Georgia, na hora veio a cena da Bella com sua mãe.

Sobre os personagens, gostei da Ana, porém acho que ela não mostrava suas vontades, desejos, as vezes tinha coisas que ela não queria fazer, porém ela seguia a sua "deusa interior" e acabava fazendo, e depois se arrependia e chorava pelo os cantos. Por mais que ela não queria, no fim ela acabou realmente virando uma submissa, fazia de tudo por ele sem perceber.

Todo mundo fala mil coisas sobre o Christian de como ele é lindo e fofo, a parte do lindo eu concordo plenamente, porém ele é bruto, arrogante e controlador. Não sei como as mulheres se apaixonavam por ele, claro, ele tem aquele jeito charmoso, simpático e engraçado que eu adorava quando aparecia na história, mas ele é tão reservado que essa parte boa dele nem aparecia quase. Espero que nos próximos livros ele consiga se soltar mais.

Eu li em uma crítica falando sobre a repetição excessiva de palavras, e eu não havia percebido ou não havia me incomodado até eu ler isso. Depois eu não estava mais suportando ler a palavra "baby" que o Christian insiste em falar sempre que eles estão na hora H, e a Anna com sua "deusa interior".

A parte que eu mais gostava era os e-mails deles, eu achava muito engraçado pelo o fato de eles transarem, ficando tão íntimos, e depois usarem expressões formais chamando de Sr. e Srta. Mas essa parte foi a melhor para mim, pelo menos.  Falaram que o dois é melhor, espero que seja!

Alguém leu o livro? Acharam a mesma coisa que eu, ou eu sou a única pessoal que o livro não agradou muito? haha

3 comentários:

  1. Muitas pessoas já me indicaram esse livro. E parece ser bom mesmo! Não espero a hora de comprar ele!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom, mas teve certas horas que me deixaram irritada...

      Excluir
  2. Quero ler!!!!

    the-zombieworld.blogspot.com
    Becky Nunes

    ResponderExcluir